segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

You got me Lisbon



O tempo passa, Lisboa fica.

sábado, 14 de novembro de 2009

LUZES DE LISBOA




Já está à venda a nível mundial o meu calendário de Lisboa intitulado "Luzes de Lisboa" do grupo LemArt ! Poderão encontrar nas FNACS e CORTE INGLES entre outras lojas !

It's already on sale worldwide my calendar about Lisbon named "Luzes de Lisboa" from the LemArt group !

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Cinderelisbon



Lisboa é mulher airosa
É atrevida, é danada
E em seu jeito vaidosa
Sabe-se bem destinada

Marcos Sobral

sábado, 24 de outubro de 2009

domingo, 4 de outubro de 2009

O Samurai do Tejo




Menina dos meus olhos e alegrias saudosas
Que bem que o teu nome soa
Nenhuma beleza se compara a ti, nem cravos lirios ou rosas
A tua liberdade sem asas que ao acaso voa
Pelas nuvens e estrelas mais caprichosas
E a tua distância que tanto me magoa
Não sei se será pela luz de que gozas
Que irrompe pelo Tejo qual canoa
Ou de tuas ingremes colinas tão airosas
Mas é em ti que me inspiro, de Belém a Madragoa
E para ti minha amada, escrevo estas prosas
Lisboa !


Marcos Sobral
14/10/2006

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Who won ?



Somewhere in Chiado !

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

You, Me and Lisbon



Lisboa está nas ruelas perdidas
Nos becos escondidos
Em carícias desmedidas
Nos amantes desconhecidos


Marcos Sobral
14/09/2009

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

O que foi não volta a ser




...Mesmo que muito se queira
E querer muito é poder
O que foi não volta a ser

Xutos

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

terça-feira, 4 de agosto de 2009

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Estranha Forma de Vida




1º Lugar Prémio BES/Cais 2008

terça-feira, 14 de julho de 2009

Faminto de Lisboa





Faminto das tuas ruas
Sedoso das tuas avenidas
Já te procurei em todas as luas
Encontro-te sempre nas vielas mais perdidas


Marcos Sobral
14/07/2009

sábado, 4 de julho de 2009

Embrace Lisbon





Há sempre alguém a contemplar-te !

domingo, 14 de junho de 2009

Vagueando em ti




Na sua ausência

quinta-feira, 14 de maio de 2009

It Sounds Like Lisbon


E nas cordas de uma guitarra
Em sonhos de uma qualquer varina
Senhora de garra
Assim se embala uma menina.

Sob o castelo encantado
Descansa tamanha beleza
Espera que o herói aguardado
Te venha resgatar ó princesa


Mas tu namoras o Tejo em segredo
Derretes-te sem pudor com Alfama
Sempre sem receio ou medo
Próprio de quem ama


Marcos Sobral 2009

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Era uma vez em Lisboa


Janelas com cheiro a alfazema que se debruçam sobre o Tejo vadio.
Porque não têm medo da fama de Alfama mal afamada.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

How to handle Lisbon


As luvas de um qualquer condutor de eléctricos, descansam antes de mais uma jornada no tempo.

terça-feira, 14 de abril de 2009

Cidade dos meus reflexos



Por Lisboa, a vida passa lá fora, alheios aos outros, absortos na cidade....

sábado, 4 de abril de 2009

History Reflexes


Reflexos de uma história universal.

terça-feira, 24 de março de 2009

Old Partners


Por Alfama, dois velhos companheiros de tempo.

segunda-feira, 16 de março de 2009

Electric Lisbon


Os binómios perfeitos de Lisboa !

terça-feira, 3 de março de 2009

My Precious


Um "daqueles" momentos de luz únicos que só Lisboa nos proporciona....

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Guardador do Tejo


Lisboa, sempre acaraciada pelas mais belas luzes....

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Walk the Light


Pelos rasgos de luz da Lisboeta Alfama.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Meios de Lisboa


Em cada pormenor de Lisboa, reflecte-se a sofisticação máxima, a sua beleza pura e simples.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Tejo Partners


Dois velhos companheiros na imagem móvel da eternidade imóvel....

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

O Barbeiro de Lisboa


Por diversos bairros antigos de Lisboa, os barbeiros ainda vão resistindo às mudanças do tempo....

sábado, 3 de janeiro de 2009

Rise up Lisbon


O tempo passa como a água pelo Tejo, mas há costumes que vão ficando, qual persistência do tempo....