domingo, 4 de setembro de 2011

Lutas de Lisboa




Em noites quentes
Antigas quais mouros
Os homens mais crentes
Os que pegavam touros

De peito aberto e cabeça erguida
Coragem e um pouco de sorte
Agarravam a própria vida
Fosse qual fosse o porte

Marcos Sobral

Sem comentários: